A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia divulgou na última quinta-feira, dia 28 de fevereiro de 2019, alerta para a população, quanto a disseminação de uma mensagem falsa que está circulando em aplicativos de bate-papo.

Ministério da Economia alerta sobre mensagem falsa de abono salarial que está circulando

Como podemos observar a mensagem que está sendo distribuída a população conta ainda com um link armadilha de um provável site falso que possivelmente pede dados de visitantes para fins fraudulentos.

De acordo com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia a mensagem que divulga informações quanto a um suposto direito a abono salarial que deve ser sacado até o dia 12 de março de 2019, uma vez que pode ser perdido devido ao texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Nova Previdência, é fraudulenta, até mesmo por que a mudança no abono salarial proposta na PEC só produzirá efeitos a partir de 2020, e não tem qualquer relação com a situação descrita.

A Secretaria Especial também reiterou que todos os serviços oferecidos pela Previdência Social e Trabalho assim como eventuais valores a receber, quando realmente existentes, são comunicados oficialmente pelos órgãos públicos e disponibilizados de forma gratuita aos segurados.

Indicativos de contatos maliciosos

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho ainda reforçou que não solicita dados pessoais dos seus segurados por e-mail, telefone e tampouco faz qualquer tipo de cobrança para prestar atendimento ou para realizar seus serviços.

Foi recomendado que os segurados não recorram a intermediários para entrar em contato com a Previdência e, em hipótese alguma, depositem qualquer quantia para ter direito a algum benefício. A Secretaria também orientou que os segurados não devem fornecer seus dados pessoais a terceiros, já que essas informações podem ser utilizadas para fins ilícitos.

Destacamos que o pagamento do abono salarial, iniciado na última semana, dia 21 de fevereiro de 2019 segue em conformidade com o calendário oficial.

Fonte: Ministério da Economia

Precisa de ajuda?