A história da Contabilidade

/A história da Contabilidade
A história da Contabilidade2018-06-04T17:49:14+00:00

Saiba mais sobre o resumo da História da Contabilidade com as informações da Hope Contábil.

Antigamente já existiam as trocas de bens e mercadorias e até existe registros sobre os fatos, os impostos já se faziam com escritas de forma rudimentar em tabletes de barro cozido e placas de madeira ou pedra, para registrar os pagamentos de serviços. Empregavam-se também ramos de árvores assinaladas com talhos como provas de dívida ou de quitação. Esses métodos de escrituração foram empregados até o aparecimento do papiro e da pena de escrever, facilitando o registro das informações dos negócios e o homem cada vez mais sentindo a necessidade de preservar seus bens, foi desenvolvendo técnicas menos rudimentar para controlar seus rebanhos, dando início a história da contabilidade.

A contabilidade do mundo medieval apareceu em 1494, quando frei Lucas Paccioli, enfatizou o a teoria das partidas dobradas do débito e do crédito, correspondente a números positivos e números negativos, contribuindo para inserir a contabilidade entre os ramos do conhecimento humano.

A contabilidade pelo homem primitivo já tinha como objetivo o patrimônio, representado pelos bens adquiridos da natureza, contabilizando de forma rudimentar, na sua cabeça os rebanhos e outros, até encontrar forma mais eficientes para processar seus registros, , através dos desenhos e gravações nas cavernas, que representavam as espécies adquiridas. Nas tábuas de argilas gravavam-se as caras dos animais que se queriam controlar e o número correspondentes às cabeças existentes. Assim, foi surgindo o inventário, classificados pelos rebanhos, metais, escravos, etc. A palavra conta passou designar o agrupamento das espécies.

Resumo da história da contabilidade

As primeiras escritas contábeis surgiram ainda na Era da Pedra Polida já se estabelecia o confronto entre o débito e o crédito.
Os Egípcios legaram um riquíssimo acervo aos historiadores da Contabilidade, As Partidas do Diário já registravam contas, tais como: Contas de Pagamento de Escravos Contas de Vendas Diárias e Conta Sintética Mensal dos Tributos Diversos. Além das moedas que já utilizavam cunhadas em ouro e prata, era a adoção, de maneira prática para o Denominador Comum Monetário. Depois vieram os Gregos, baseando nos Egípcios, para escriturarem as Contas de Custos e Receitas, procedendo anualmente, a uma confrontação dos saldos.

Em 1202 na Itália, estudavam-se técnicas matemáticas, pesos e medidas, cambio, tornando o homem mais evoluído em conhecimentos comerciais e financeiros. Foi um período muito importante na história da Contabilidade denominada Era Técnica, devido as grandes invenções, como moinho de vento, aperfeiçoamento da bússola, a indústria artesanal se proliferou com o surgimento de novas técnicas no sistema de mineração, incrementou-se o comércio exterior, surgindo como consequência o livro-caixa, para receber registros de pagamentos e recebimentos em dinheiro, utilizando de forma rudimentar o crédito e o debito , oriundos das relações entre direito e obrigações, referindo-se inicialmente a pessoas.

A Contabilidade foi crescendo em consequência das necessidades geradas com o surgimento do capitalismo no século XII e XIII, quando o trabalho escravo deu lugar ao trabalho assalariado, tornando os registros mais complexos, quando finalmente no final do século XIII apareceu a conta capital.

Com o método das partidas dobradas, surgido na Itália, implicou o aparecimento e adoção de outros livros que tornassem mais analítica a Contabilidade, surgindo então o Livro da Contabilidade de Custos.

No inicio do século XIV surgiram os registros de custos comerciais e industriais, custo de aquisição, custo de transporte e dos tributos, juros sobre capital.
A partir de 1517 começa a fase moderna da Contabilidade com o aparecimento do inventário e como faze-lo, surgiram também os livros mercantis: Diário, razão e sobre a autenticação deles; livros sobre registros de operações: aquisição, permuta, sociedade, etc.; sobre contas em geral: como abrir e como encerrar, contas de armazenamento, lucros e perdas, sobre arquivamento de contas e documentos.

O século XVII, ficou conhecida como o berço da Era Científica; Pascal já tinha inventado a calculadora, a Contabilidade chegou nas Universidades, o que no Brasil, pois, até então só era lecionada com a aula de comércio da corte, em 1809.

Francisco Villa, italiano da Cidade de Lombardi extrapolou os conceitos tradicionais sobre a Contabilidade, para participar de um concurso promovido pelo governo da Áustria, além do prêmio, teve também o cargo de professor Universitário, segundo os quais a escrituração e a guarda dos livros poderiam ser feitos por qualquer pessoa inteligente. Para ele a Contabilidade implicava em conhecer a natureza, os detalhes, as normas, as leis e as práticas que regem a matéria administrada, ou seja, o patrimônio.

Fábio Besta, seguidor de Francesco Villa, superou o mestre em seus ensinamentos. Demonstrou o elemento fundamental da conta, o valor, e chegou, muito perto de definir o Patrimônio como objeto da Contabilidade, mas quem fez esta definição foi Vicenzo Mazzi, em na década de 20.

A primeira transferência de uma propriedade foi escriturada por um contador foi em 831, fazendo a transferência de uma propriedade.

A introdução da técnica contábil nos negócios privados foi, porém, uma contribuição de comerciantes italianos do século XII. Os empréstimos a empresas comerciais e os investimentos em dinheiro determinaram o desenvolvimento de escritas especiais que refletissem os interesses dos credores e investidores e, ao mesmo tempo, fossem úteis aos comerciantes, em suas relações com os consumidores e os empregados.

O aumento de volume dos negócios registrado após a Revolução Industrial fez surgir a necessidade de exames contábeis das experiências financeiras das empresas, a qual, comumente, punha seus serviços profissionais à disposição de outras organizações.

Foi, contudo, a Itália, com destaque para as cidades de Veneza, Gênova e Florença, que fez com que a contabilidade florescesse como disciplina adulta e completa. Estas cidades e outras da Europa fervilhavam de atividade mercantil, econômica e cultural. Foi nesse período que Frei Luca Pacioli escreveu um livro fazendo uma exposição completa do Método das Partidas

A contabilidade é a ciência que estuda e acompanha a constituição, a ciência do controle econômico, funcionamento e liquidação das empresas, seu objeto de estudo é o patrimônio, sob o qual se exerce a administração econômica, no sentido de sua permanência e produtividade, se apresenta inúmeros aspectos de estudos, tais como o científico, o técnico e o prático.

Resumo da História da Contabilidade | Referências: CRC-MG e Marco Trevissani.

História da Contabilidade

A história da Contabilidade
5 (100%) 1 vote