Escolha uma Página

O mercado nacional tem crescido de maneira espantosa, e muitas empresas holding têm surgido. O problema é que muitas pessoas não estão atualizadas sobre esse tipo de empresa, deixando de usufruir de seus benefícios.

Conhecer e entender as atualizações do mercado onde se está inserido é vital. Nos dias de hoje, as tecnologias se alteram constantemente. Empresas que ficarem de fora da inovação não terão chances de sobrevivência.

Além disso, entender a lei do nosso país é fundamental para manter nosso negócio legal. No entanto, conhecê-la com profundidade pode nos dar uma vantagem em tributações. De fato, nossa carga tributária é muito alta, mas sempre existem maneiras legais de diminuí-la.

Para empresas de médio e grande porte, fazer gestão de recursos e finanças pode ser desafiador. Da mesma forma, ter muitos imóveis pode se tornar um pesadelo no quesito gestão. As empresas holding atacam justamente nesse ponto.

Em suma, elas são especialistas em gestão de negócios e tomada de decisão. Além disso, sempre detém a maioria das ações dos negócios geridos, sendo, portanto, de peso para as políticas da empresa.

No entanto, ela também é muito interessante para diminuir tributações. Tem como vantagem a agilização de processos e coisas dessa natureza. Um exemplo são as holding patrimoniais.

Elas conseguem fazer um inventário em até 30 dias, coisa que, nos métodos convencionais, pode levar 5 anos. Além disso, ajuda na diminuição de alguns tributos relacionados à imóveis, garantindo maior rentabilidade de suas propriedades.

O que é uma holding?

Uma empresa holding cuida principalmente da gestão de empresas, em resumo. Ela não produz bens ou serviços, se limitando, muitas vezes, apenas na tomada de decisões. Além disso, também domina as políticas das empresas que subsidia.

Para uma empresa ser considerada holding, ela deve ter maioria em ações de outras empresas. Assim, ela se torna uma sócia com grande poder dentro das empresas que investiu.

O nome “holding” vem do inglês e significa “segurar”. Isso faz menção ao papel dessas empresas de controlar outros negócios.

Existem apenas dois tipos de holding:

  • Pura: Apenas participa do capital social das empresas
  • Mista: participa do capital social e ainda explora atividade empresarial

Podemos encontrar essas empresas em organizações de negócios de médio e grande porte.

Holding familiar

Uma holding familiar acontece quando quem administra a empresa são membros da mesma família. Dessa forma, ela não configura um tipo especial dessa modalidade empresarial, mas sim se enquadra em empresa familiar.

Além disso, não é necessário que as empresas envolvidas sejam do mesmo clã. O que determina essa classificação está relacionado aos funcionários da holding.

Holding patrimonial

Em suma, uma holding patrimonial é uma empresa voltada à administração de bens próprios. Dessa forma, seu funcionamento consiste em integrar bens ao seu capital social. Assim fica muito mais fácil gerir muitos patrimônios.

Além disso, ela ajuda na hora de obter descontos fiscais. Seu público alvo são pessoas/famílias com muitos bens.

Elas são empresas como quaisquer outras, mas sua finalidade é gerir patrimônio. Muitas delas se enquadram como Sociedade Anônima, mas podem ser Sociedade Limitada.

Na grande maioria dos casos, contratar os serviços de uma holding patrimonial é muito melhor do que um inventário convencional.

A tributação em cima dessa empresa é muito menor que a do inventário. O ITBI, por exemplo, chega à 27% no inventário, mas apenas em 5% em uma holding. A tributação sobre rendimento também é diminuída, saindo de 27% no inventário para apenas 12%.

No entanto, o que realmente destaca é o tempo de criação de inventário. Em médio, levam 5 anos para criar um inventário pelo método convencional. No entanto, em uma holding patrimonial, esse processo leva até 30 dias.

No entanto, a recomendação para ter uma empresa administradora só é dada às pessoas que não compram e vendem muitos imóveis. Sai muito mais em conta para pessoas que conseguem renda a partir de aluguéis.

Caso exemplo de uma empresa deste tipo

Para exemplificar como uma empresa holding funciona, vamos para um caso que acontece muito. Em primeiro lugar, pense em duas empresas distintas, uma do ramo de sapatos femininos e outra do ramo de tênis.

Suponha que a primeira empresa possua uma rede varejista no Brasil, mas a segunda não. Revendo seu negócio, a primeira empresa vislumbrou um mercado muito bom para a venda de tênis no Brasil, mas não tem experiência nesse ramo.

Já a segunda empresa tem interesse em vender aqui, mas não possui uma distribuidora. Dessa forma, elas podem negociar e formar uma empresa holding para unir seus negócios. Assim, a primeira empresa detém 51% das ações, e a segunda 49% da nova empresa. Ambas conseguem atingir seus objetivos e lucrar juntas.

O motivo da primeira empresa ficar com o domínio das ações se dá pelo fato de ser uma segmentação de seu trabalho. Assim sua estrutura será usada, da qual ela é dona.